segunda-feira, março 21, 2011

MAIS UM DIA NESTE DIA DA POESIA!

Um dia,

Anoitecia,

Já mal se via,

Algo aparecia.


Da escuridão,

Quem me diria?

- Sou tua amante, tua paixão!

Sou alegria.


Correndo, da solidão,

Esfuziante, coisa que há muito não sentia,

Em pouco tempo, com prontidão,

Veio-me à mente a poesia.


Por vezes usamos a poesia, não para divagar com realidades, mas sim para as mostrar. Usamos as variantes mais belas da nossa mente, a bondade, a saudade, o sentimento e dor por quem sofre, como que a pala de um vulgar boné para esconder as outras: as subjectivas e irreais. Um dia, em plena guerra, ao ver crianças maltratadas, olhei nos olhos dos malfeitores e disse-lhes: «Quem não deixar crescer as crianças, será sempre pequeno.» Pode parecer estranho, mas dos poucos que ainda conheço, a maioria já morreu, nenhum cresceu, os que ainda vão estando por aqui, continuam todos muito pequenos.


David Santos

13 comentários:

Claudia Perotti disse...

e isso é maravilhoso!
Beijinhosssssss

Mona Lisa disse...

Olá

Obrigada pela visita oa meu "cantinho".

Neste dia da poesia, de mãos dadas com a primavera, vamos fazer ramalhetes de poemas e distribuí-los com alegria...

Bjs.

António Castanheira disse...

Olá, David!

És como o Vinho do Porto, meu caro amigo!
Adorei o que escreveste!
Brilhante a forma como escreveste, de uma forma aparentemente simples, um poema belíssimo.

Um abraço,
António

MAR disse...

Al menos yo, aunque hace rato no soy una niña, muchas veces me siento como tal, no importa la edad para ser sensible y amar.
Un abrazo amigo con todo cariño para ti.
mar

Jacinta Correia disse...

A força da poesia que conquista as palavras que hão-de mover o coração dos homens. bjs

Je Vois la Vie en Vert disse...

Nos momentos sensíveis, muitas vez vem a vontade de escrever poesia.

Beijinhos
Verdinha

Nilson Barcelli disse...

Um belo poema, seguido de uma excelente reflexão.
«Quem não deixar crescer as crianças, será sempre pequeno.»
E esta frase é genial.
Caro amigo, bom fim de semana.
Abraço.

Ana Martins disse...

Boa noite David,
já tarde para comentar o dia, mas ainda a tempo para falar da poesia que quando habita em nós, torna-nos mais sensíveis e tolerantes.

Lindo o poema, magnifica a reflexão!

Beijinho,
Ana Martins

MARIA disse...

Hello David!
I am always delight in savor of your poetry.
In your heart is always concern for the welfare of children.

I greet you and I wish you all the best.
Maria

amiralcafe disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
amiralcafe disse...

Como você está fazendo

MARIA disse...

I'd like to send you my dear friend David greetings from Canada!

I visit my family in Canada.

Maria

ricardo carvalho disse...

Boa noite David,
Li e gostei muito do seu poema.
Ricardo carvalho ovar